sábado, 19 de novembro de 2011

Paraibuna é a pior cidade do Vale




A Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro) faz anualmente um ranking do desenvolvimento de todos os municípios brasileiros, são 5.564. Levam-se em contas dados oficiais relativos à saúde, educação, nível de emprego. Paraibuna ficou posicionada como a pior cidade do Vale do Paraíba, segundo o jornal "O Vale".

Os dados levantados pela Firjan referem-se a 2009, primeiro ano desta administração. No ranking de 2011, Paraibuna ficou na posição de número 3.428 no país. No ranking do ano passado estava lá pelo mil e qualquer coisa. Estas informações estão na edição impressa de 15 de novembro do jornal “O Vale”. No site do noticioso, esse dado em específico sobre Paraibuna, não aparece. Veja em “Vale tem 5 cidades entre as cem melhores do Brasil”.

O que parece ter puxado Paraibuna para baixo foi principalmente “Emprego & Renda”, classificado como “Baixo desenvolvimento”. Educação e Saúde estariam como desenvolvimento moderado. Veja aqui.


Nota baixa para educação e saúde

Cabe lembrar que o Tribunal de Contas do Estado, neste ano, exigiu que Paraibuna melhore a educação. A média das notas dos alunos do ensino fundamental das escolas municipais está abaixo da rede estadual e privada de ensino. Recomendou também mais atenção com as políticas públicas de saúde, pois mesmo com a aplicação de recursos superior ao mínimo constitucional, houve alta taxa de mortalidade de idosos e mães adolescentes em relação à região e ao estado. Tudo com referência a dados de 2009, primeiro ano desta administração. Veja aqui, em "As contas de Paraibuna".

O IDESP, com base em dados de 2010 (segundo ano desta administração), classificou o ensino fundamental e médio de Paraibuna como um dos piores do Estado. Veja “Idesp reprova ensino público em 16municípios da região”.


O povo é o nosso inimigo

Os professores estão insatisfeitos. Ganham pouco. Manifestaram isso. E, agora, sentem-se perseguidos pela Diretoria de Educação. A administração não sabe dialogar com a sociedade organizada.

Na saúde, circulou no início deste semestre, uma pesquisa que falava em descontentamento com a saúde na cidade em torno de 70% a 80%. Não vi essa pesquisa. Não foi divulgada.

Não é hora dessa administração sair das planilhas das finanças e ouvir a população? É para isso que serve uma audiência pública que, em Paraibuna, na prática, não existe. Leia Paraibuna opaca” e “Ademocracia sem povo de Paraibuna”.

Ano que vem, tem um caminhão de promessas.

5 comentários:

Luciano Alvarenga disse...

Interessante isso. Agora acho estranho que num universo de 5 mil municipios brasileiros, Paraibuna esteja no 3 e tanto. Paraibuna está sofrendo do obrismo, isto é, muita obra, a questão é, quantas delas reverterão para melhoria das condiçoes de vida emocional, subjetivo, espiritual e cultural das pessoas da cidade. Essa é a questão. Seria muito legal que houvesse a discuessão com toda a grana que há na cidade de um projeto de uma Paraibuna nova, num sentido novo. algo como as slow citys

Rogério Faria disse...

Luciano, valeu pela participação.

Concordo com você sobre a discussão, o debate. Os dados que citei, são de fora: Firjan, IDESP, TCE. Por quê? Porque aqui dentro não se produz debate. Esse é o problema.

Temos cidadãos querendo ser ouvidos, professores, profissionais da saúde, mas a administração não conversa. A sociedade não é chamada a discutir o que está sendo feito com toda essa grana.

Como não canso de falar aqui, temos audiências públicas técnicas em horários inviáveis e desestimulantes.

Onde o Município quer chegar? A gente não sabe.

Abraço.

Anônimo disse...

Precisamos melhorar e muito a educação não somente em Paraibuna e sim em todo o Brasil.
Não sou político e detesto os demagogos de plantão, que querem colocar a culpa de um problema que se espalha no Brasil, usando o município como exemplo somente.
APRENDER A VOTAR É O PRIMEIRO PASSO, ESCOLHAM SEUS REPRESENTANTES NO AMBITO FEDERAL E OS COBREM POR MELHORIAS.
o NOSSO GOVERNADOR NÃO É DE HOJE QUE "FERRAM " OS PROFESSORES E TANTAS OUTRAS CLASSES E FOI ELEITO NOVAMENTE.
Então criticar pessoas erradas por oportunismo político é facil, vamos aprender a votar, para depois cobrar alguma coisa.

Rogério Faria disse...

Anônimo,

Obrigado por se manifestar. Concordo com você plenamente. Tanto a crítica quanto a defesa política não devem ter por fim o oportunismo. A cidadania e a consciência política se constroem no dia a dia.

Temos que debater a política em todas as suas esferas: federal, estadual e municipal. O meu blog se propõe, modestamente, à essa última. Erro muitas vezes? Provavelmente. Por isso este espaço para comentários fica aberto.

Como prego, a nossa democracia não precisa de mais políticos, mas de mais cidadãos. Sou candidato a cidadão (sem filiação partidária ou ligação a grupo político).

Esse debate é uma boa oportunidade para resgatar o que já falei sobre a oposição paraibunense aqui: http://soliloquioinsipiente.blogspot.com/2011/07/indisposicao-paraibunense.html

Democracia é isso: todos têm o direito de expor sua opinião, concordemos com ela ou não.

Mais uma vez, agradeço a sua visita e participação neste espaço.

Abraço.

Rogério.

Anônimo disse...

vejo a cidade linda quando chego. porém tinta não esconde as maracutaias do poder nem a pobreza do povo. quero que mudem, mas o que será oferecido na próxima eleição?
só podemos aproveitar um banquete quando há ao menos qualidade, nem precisa variedade...assim, anular o voto não adianta. pois se um votar a mais, por menos que seja... define a eleição (alguém fatalmente comerá um pouco mais.)
bem, na verdade. se brigar o bicho pega e estudar o bicho come....

Receba as atualizações do meu blog no conforto do seu e-mail!

Digite o seu endereço de e-mail e clique em "Subscribe":

Delivered by FeedBurner