terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Política pelos apolíticos


Reina uma apatia política em Paraibuna somente quebrada às vésperas de eleição municipal. Isso é sintoma de uma democracia subdesenvolvida, carente de cidadania.

A atual situação política possui tanta força que é proibido criticar. O mais grave é que esse simplismo político não é exclusivo dos mandatários, mas é dos próprios co-cidadãos.

Contestar a qualidade de um determinado serviço público é o que basta para ser rotulado. Pior, iniciativas de caráter social – alheias a qualquer viés “partidário” ou ambição de poder – ou requerimento de direitos, sem pertencer ao Grupo, é “pedir” para ser taxado. E, em razão disso, sofrer toda sorte de pressão e desestímulos.

A causa e consequência é a ausência de atuação cidadã juntamente com a inexistência de uma oposição sadia. Isso é péssimo para a construção da democracia. Paraibuna fica politicamente estagnada no século passado.

É claro que a culpa não é simplesmente dos mandatários. A responsabilidade atinge toda a sociedade, cada estrato. Peca o cidadão alienado e o resignado, peca a situação autista, peca a oposição desestruturada e a oportunista (à espera da “largada” para a disputa do poder).

A esperança é que chegue a vez desta pequena cidade; assim como o Brasil vem evoluindo neste aspecto desde 1985/88, claro que lentamente e com seus percalços. O caminho para a politização, no seu sentido mais nobre, está na educação social e moral.

2 comentários:

Luciano Alvarenga disse...

Uma boa maneira de quebrar o gelo do silêncio e do imobilismo é manter espações como este para crítica.

Rogério Faria disse...

Luciano,

Essa é a esperança.

Abraço.

Rogério Faria

Receba as atualizações do meu blog no conforto do seu e-mail!

Digite o seu endereço de e-mail e clique em "Subscribe":

Delivered by FeedBurner